Get Adobe Flash player

Osmar Monteiro12

Médico nefrologista Osmar Monteiro recomenda pacientes com obesidade a busca ajuda médica e de outros profissionais da saúde para tratar e evitar possíveis complicações no futuro, entre elas a doença renal crônica

A obesidade é um grande fator de risco para o diabetes e a hipertensão arterial, doenças responsáveis pela maioria dos casos de insuficiência renal crônica. O alerta é do médico nefrologista Osmar Monteiro, da Clínica de Doenças Renais (CDR).

Ele considera, por isso, importante que a Sociedade Internacional de Nefrologia tenha definido como tema central de abordagem para o Dia Mundial do Rim em 2017 – que será em 7 de março -  a relação entre obesidade e doença renal.

A seguir, Monteiro dá mais detalhes sobre a relação entre obesidade e doença renal.

Casos de obesidade estão aumentando?

Sim. A obesidade tem aumentado de modo alarmante nas últimas décadas. Recentemente, o Ministério da Saúde divulgou uma pesquisa que revela que quase metade da população brasileira está acima do peso, na faixa de sobrepeso e obesidade. Ainda mais preocupante é a observação cada vez mais frequente de obesidade em crianças e adolescentes.  Estima-se que em 2025 haverá, no país, em torno de 11,3 milhões crianças com excesso de peso.

Como identificar a obesidade?

Do ponto de vista prático, classifica-se a obesidade pelo índice de massa corporal (IMC), bastando dividir o peso em kg pelo quadrado da altura em metros (m2). Considera-se normal um IMC entre 18,5 e 24,9; sobrepeso entre 25 e 30 e, obesidade quando acima de 30 Kg/m2.

Por que a preocupação com a obesidade? Seria apenas uma questão estética?

Não, longe disso. A obesidade está associada a uma série de complicações musculoesqueléticas, neoplásicas, metabólicas e cardiovasculares, dentre as quais se destacam o diabetes mellitus tipo 2 e a hipertensão arterial sistêmica.

A obesidade pode levar ao diabetes e à hipertensão?

A relação da obesidade com o desenvolvimento do diabetes tipo 2 e com a hipertensão arterial é há muito conhecida. Bem como a lesão renal que estas duas doenças causam.  Pois são elas as responsáveis pela grande maioria dos pacientes em terapia renal substitutiva, como a hemodiálise, dialise peritoneal e transplante renal no mundo.

Obesos são mais expostos ao risco de doença renal?

Do ponto de vista nefrológico, a obesidade é um fator de risco isolado para o desenvolvimento e progressão da doença renal crônica (DRC), pois pode cursar com alterações hemodinâmicas renais, lesão glomerular e acelerar a evolução de glomerulopatias preexistentes.

Como prevenir?

Muitas das complicações causadas pelo excesso de peso são, no início, silenciosas. Portanto o acompanhamento médico é fundamental. A identificação precoce e o combate à obesidade constituem armas poderosas na prevenção primária e secundária da doença renal crônica. E a ajuda dos profissionais da saúde, em particular, nutricionistas, psicólogos e fisioterapeutas, pode facilitar essa luta. Todos, desde a infância, devemos buscar um estilo de vida mais saudável, com alimentação equilibrada e atividade física regular.

 

 

 

Todos os direitos reservados © 2013.

fixmyairandheat.com