Get Adobe Flash player

 

 

Drim1

Técnicos da CDR aferiram a pressão arterial e fizeram exame de glicemia gratuitamente em populares durante as atividades comemorativas ao Dia Mundial do Rim, nesta quinta-feira

 

A Clínica de Doenças Renais (CDR) celebrou o Dia Mundial do Rim, nesta quinta-feira (14) atendendo gratuitamente à população para prestar orientações sobre como evitar doenças renais e promovendo aferição da pressão arterial e glicemia.

Também foram realizadas entrevistas com o corpo técnico da instituição para fins de identificar pessoas com indicativo de alguma doença e, em caso de confirmação, encaminhá-las às unidades públicas de saúde.

O local onde os serviços foram prestados foi o calçadão do Hospital Geral Sanatório, onde funciona a CDR. Uma tenda foi erguida para abrigar técnicos e populares convidados às entrevistas e atendimentos.

A CDR engaja-se na campanha do Dia Mundial do Rim desde que foi criada, sempre com ações e atividades como desta vez, cumprindo orientação de sua diretoria. As mesmas atividades são promovidas também pela CDR do Município de Palmeira dos Índios. E como nos anos anteriores, a participação de populares foi grande.

Números progressivos - O tema da campanha este foi “Saúde dos Rins para Todos”, escolhido em razão dos números cada vez mais progressivos de casos de doença renal crônica (DRC) no mundo e no Brasil. A Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN) estima que um em cada dez brasileiros sofram da doença.

A DRC é considerada uma doença insidiosa, porque se desenvolve silenciosamente, sem manifestar sintomas significativos. Quando isso acontece, é porque já se encontra em um estágio avançado.

O tratamento é difícil, consistindo na grande maioria dos casos em procedimentos substitutivos das funções renais – a dialise -, que submete o paciente a diversas limitações em razão do número desessões semanais (três), com duração de horas. A isso se somam as limitações também impostas pela doença, como não beber maior quantidade de águas, não consumir uma grande variedade de alimentos etc.

Um tratamento eficaz e o transplante de rim, mas as dificuldades em conseguir uma doação do órgão é um obstáculo muito grande. Tanto que muitos candidatos vão a óbito antes de conseguir um novo órgão.

Os números oficiais divulgados pela SBN, sequenciando orientações da Sociedade Internacional de Nefrologia, apontam que aproximadamente 10 milhões de brasileiros - 5% da população do país - têm doença renal crônica. Em todo o mundo, uma em cada dez pessoas têm doença renal.

Hemodiálises - As entidades estimam que entre 28% a 46% dos brasileiros com mais de 64 anos têm DRC. Um total de 120 mil pessoas realizam hemodiálise no Brasil, número que cresceu mais de 100% nos últimos 10 anos. Todos os anos, mais de 20 mil pacientes entram em hemodiálise.

Alguns nefrologistas, como o diretor da CDR Arnon Campos, acreditam que o número de pessoas que precisam entrar em hemodiálise é maior que o de pessoas atendidas.

A suspeita se apoia tanto na falta de sintomas da doença como na baixa oferta de serviço de atendimento, uma vez que os gestores públicos restringem ao máximo a autorização de abertura de novas vagas para hemodialização nas unidades especializadas.

Por tudo isso os médicos ressaltam a importância da adoção de um estilo de vida saudável, como forma de prevenir não apenas as doenças renais, mas outros tipos de patologia também.

Saiba mais

Os rins são órgãos localizados atrás do abdômen, ao lado da coluna vertebral. São órgãos vitais para o corpo humano, pois desempenham funções importantes para o organismo como a filtração do sangue.

Funções dos rins

- Filtrar o sangue, retirando as impurezas do organismo

- Equilibrar os elementos do sangue, eliminando os excessos

- Regular o equilíbrio ácido-básico do sangue, mantendo a acidez sanguínea adequada

- Produzir hormônios, ajudando a deixar o organismo saudável

- Controlar os líquidos corporais, concentrando ou diluindo a urina

- Controlar a pressão arterial

Entenda a taxa de filtração glomerular (TFG)

É o cálculo matemático usado pelos médicos para estimar a capacidade de filtração do sangue dos rins, a função mais importante desses órgãos. Indica a velocidade com que os rins conseguem executar a tarefa.

O que é doença renal crônica (DRC)

Ocorre quando o rim sofre algum agravo, provocando a perda definitiva das suas funções. É um processo que acontece de maneira lenta, gradual e progressiva. Nos estágios iniciais, a doença progride de maneira assintomática. A doença renal crônica não tem cura, mas tem tratamento.

10 milhões de brasileiros têm doença renal crônica (DRC) = cerca de 5% da população

2,9 milhões de brasileiros têm apenas um terço da função renal dos indivíduos normais

850 mil mortes por doença renal crônica são registradas no mundo anualmente

De 28% a 46% dos brasileiros com mais de 64 anos têm DRC

120 mil pessoas com DRC fazem hemodiálise = 100% a mais que há 10 anos

Sintomas das doenças renais

Sangue na urina

Urina espumosa

Edema

Hipertensão

Anemia

Cansaço e fraqueza

Coceira (prurido)

Perda de apetite, náuseas e vômitos

Dor nas costas e dor nos rins

Doenças que acometem os rins

Diabetes

Hipertensão

Doença renal policística

Glomerulonefrites

Lúpus e outras doenças autoimunes

Gota

Infecção urinária de repetição

Cálculo urinário de repetição

Doenças urológicas

Medicações que acometem os rins

Anti-inflamatórios - Destroem a função renal e diminuem a capacidade de filtração do sangue

Antibióticos - Alguns antibióticos são nefrotóxicos, ou seja, possuem substâncias com efeito nocivo ao rim

Contraste radiológico - O uso de contraste deve ser evitado a todo custo pelas pessoas com doenças renais

 

Fonte: Livro A escolha certa na doença renal crônica: um manual para pacientes e familiares, do nefrologista Marcelo Nonato

 

Dia rim 19 2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Todos os direitos reservados © 2013.

fixmyairandheat.com